FANTASTIC VARIATIONS

Project Description

Fantastic Variations
… homage à Duarte Ferreira Pestana
para banda sinfónica

  • data de composição: 2006-09
  • duração: ca. 15 min.
  • encomenda: Banda Sinfónica Portuguesa
  • dedicatória: «para a Banda Sinfónica Portuguesa e o seu maestro, Francisco Ferreira»
  • info pormenorizada sobre instrumentação:
    2fl.tins/ 4fl. (4=fl.-alto)/ 2ob./ c.-ing./ req./ cl.: I, II & III (min. 4 cada)/ cl.-alto/ cl.-bxº/ cl.-cbxº (opcional)/ sax.-sop./ 2 sax.-alto / sax.-ten./ sax.-bar./ sax.-bxº (opcional)/ vlc. (opcional)/ 2fg./ contra-fg. (opt.)/ 6tpa./ 4trpt./ 2flisc./ 4trbn. (4=trbn.-bxº)/ 2euf. (ou barítonos)/ tubas (min. 4)/ cbxº/ timp./ perc. (min. 6)
  • estreia: 12/Julho/2009 | Casa da Música, Porto | Banda Sinfónica Portuguesa/ dir. Luís Carvalho

Fantastic Variations é, como o próprio nome indica, uma série de variações. Mais concretamente trata-se de uma introdução e cinco variações, sendo que cada uma delas tem um epíteto específico, descrevendo ambiências particulares. Assim a Variação 1, designada batuque, é essencialmente rítmica, dando grande primazia às percussões; a Variação 2, lamento, apresenta breves apontamentos melódicos sobre um ostinato algo “fúnebre” nos baixos; já a Variação 3, fanfare, é, por contraste, brilhante e sonora, com preponderância dos metais em potentes fanfarras; a Variação 4, choral, volta às ambiências mais íntimas, apresentando uma sequência de pequenos “corais” em diversos naipes de instrumentos; finalmente a Variação 5, epilogue, faz um apanhado de vários momentos das variações anteriores.

O subtítulo de Fantastic Variations é “… homage à Duarte Ferreira Pestana”, referindo-se a um dos mais inspirados compositores para banda portugueses de sempre, e existem na peça momentos de alusão clara à obra de Duarte Ferreira (especificamente à sua obra mais famosa, “Arco-Íris”). Mas Fantastic Variations não se baseia em nenhum tema de Pestana, nem sequer é um “tema e variações” no sentido tradicional do termo, apesar de vários elementos temáticos serem recorrentes ao longo da obra. A referência ao termo “variações” tem aqui a ver mais com o processo do que com o conteúdo, uma vez que a técnica da variação contínua é o principal motor de desenvolvimento da obra.

(Julho/2009)


obra incluída no CD A Portuguesa – interpretação da Banda Sinfónica Portuguesa, sob direção musical do autor (etiqueta AFINAUDIO)

http://www.afinaudio.net/index.php?act=viewProd&productId=783

capa_A_Portuguesa

comprar partituras/materiais:
https://www.molenaar.com/web/details.aspx?isartist=0&id=19535

ouvir: